Comprar Ingressos

MÚSICA

trupe chá de boldo: subterrânea

trupe chá de boldo: subterrânea

02, 09, 16 e 23.09.19: segundas às 20h

O Centro da Terra será o ponto de partida para o próximo trabalho da Trupe Chá de Boldo. Nesta temporada de 4 shows a banda apresentará músicas inéditas assim como algumas canções de seus 13 anos de estrada. A cada noite uma rota diferente, novos nortes, novos motes. Em cada mergulho uma experimentação sonora


02.09.19:  chá de dub com participação de Eduardo Mancha (Dubdubom)

Mancha é técnico de som da trupe há oito anos e vem desenvolvendo sua própria pesquisa em Dub com o projeto Dubdubom. Aos poucos as experiências de manipulação do som foram chegando nos shows da banda e agora no centro da terra esse encontro vai ganhar um chão ainda maior, com Mancha pilotando o som de cima do palco, dentro da terra.


09.09.19: as cidades e o desejo (à Lina)

A trupe sempre se interessou por repertórios que comentassem diretamente a experiência de viver na cidade e encontrar o corpo neste território e neste cotidiano específicos, que tão constantemente abafam as liberdades, lutas e vivências do desejo, mas também dão ao mesmo tempo lugar para estes movimentos e encontros emergirem em contradição. A banda resgatará seu canto sobre a cidade e apresentará as músicas do seu próximo EP, já em produção, em homenagem à Lina Bo Bardi.


06.09.19:  moto-contínuo (espacialidades sem pausas)

continuando a pesquisa da música com a arquitetura, a banda se propõe exagerar na exploração do espaço e na variação de camadas sonoras, sem pausas.


23.09.19:  o quinto dos infernos

nesse dia a trupe vai apresentar músicas totalmente inéditas, desconhecidas até mesmo pelos próprios integrantes da banda. Um laboratório de canções que possivelmente formarão seu quinto disco. Uma conspiração subterrânea.



TRUPE CHÁ DE BOLDO

Surgiu em 2006. No entanto, a banda só lançou seu primeiro disco em 2010, o “Bárbaro”, com produção de Alfredo Belo (DJ Tudo). O segundo disco é de 2012. “Nave manhã” foi produzido por Gustavo Ruiz, assim como o disco “Presente” de 2015. Entre esses dois discos a Trupe gravou com Tom Zé o “Tribunal do Feicebuque” e “Vira lata na via láctea”. Em 2017 a Trupe lançou seu último trabalho, o disco “Verso”.


ficha técnica

Eduardo Mancha  - técnico de som

Ciça Góes - voz

Felipe Botelho - baixo

Filipe Nader - saxofone

Gustavo Galo - voz

Gustavo Cabelo - guitarra

Guto Nogueira - percussão

Julia Valiengo - voz

Leila Albuquerque - voz

Marcos Ferraz - saxofone

Pedro Gongom - bateria

Rafael Werblowsky - percussão

Remi Chatain - saxofone

Tomás Bastos - guitarra

MÚSICA

Kastrup: Feminino Fatorial suspenso - será reagendado

Kastrup: Feminino Fatorial

MÚSICA

Juçara Marçal: Encarnado Acústico suspenso - será reagendado

Juçara Marçal: Encarnado Acústico

CINEMA

Thais Fujinaga em curtas suspenso - será reagendado

Thais Fujinaga em curtas

DANÇA

À mesa suspenso - será reagendado

À mesa

CINEMA

Caroline Biagi em curtas suspenso - será reagendado

Caroline Biagi em curtas

DANÇA

Marina Abib: a Cabra suspenso - será reagendado

Marina Abib: a Cabra

DANÇA

Núcleo Corpoesia: Útero Substantivo Masculino suspenso - será reagendado

Núcleo Corpoesia: Útero Substantivo Masculino

DANÇA

 Núcleo Cinematográfico de Dança: descabido suspenso - será reagendado

Núcleo Cinematográfico de Dança: descabido