Comprar Ingressos

TEATRO

vestí­gios

22 a 25.08.13

Vestígios revisita pesadelos do passado.

Com uma temática extremamente atual no País, tendo em vista as discussões em torno de assuntos como a Comissão da Verdade e a Lei de Acesso à Informação, Vestígios une um texto forte a um trabalho ousado de interpretação por trás de passagens marcadas por violência tanto física quanto psicológica. No enredo, apenas três personagens: dois policiais, na função de investigadores e torturadores, vividos por Carlos Lira e Marcelino Dias; e um professor universitário de história – o torturado, interpretado por Roberto Brandão. “O que você sabe sobre tortura? Que tipos de torturas você conhece?” No texto escrito por Aimar Labaki e dirigido por Antonio Cadengue, os três atores mergulham neste universo de dor, conflitos e pesadelos. Toda a peça é permeada por um clima de suspense, a partir de uma narrativa clara e questionadora que reserva revelações perturbadoras para o final do espetáculo.

SERVIÇO:

Espetáculo VESTÍGIOS (Recife- PE)

Teatro do Centro da Terra

De 22 a 25 de agosto

Quinta, sexta e sábado às 21h

Domingo às 20h

Ingressos: R$ 20,00 e R$ 10,00

Gênero: Drama

Duração: 60 minutos

Classificação: 18 anos

Texto: Aimar Labaki

Direção: Antonio Cadengue

Iluminação: Dado Sodi

ELENCO: Carlos Lira, Marcelino Dias e Roberto Brandão

Produção Executiva: Carlos Lira

Fotos: Américo Nunes

ESPETÁCULO contemplado pela FUNARTE, com o PRÊMIO MYRIAM MUNIZ DE TEATRO – 2012 – CIRCULAÇÃO – Rio de Janeiro, Belo Horizonte, São Paulo e Caruaru-PE.

No domingo (dia 25) às 17h haverá uma palestra gratuita antes do espetáculo:

Teatro de Amadores de Pernambuco: 1941-1991 – Um panorama e alguns closes

Professor: Antonio Edson Cadengue

Apresentação

O Teatro de Amadores de Pernambuco (TAP) é de capital importância na renovação do teatro brasileiro moderno, ao lado de outros grupos, como o Teatro do Estudante do Brasil, Os Comediantes, o Grupo Universitário de Teatro, o Grupo de Teatro Experimental e, posteriormente, o Teatro Brasileiro de Comédia. Esses grupos, bastante atuantes nas décadas de 1940 e 1950, cimentam as bases de um teatro que valoriza ao máximo o espetáculo na sua totalidade. Inúmeros desses grupos já possuem estudos específicos. O TAP aguardava outra ocasião. Esta palestra traz parte do resultado obtido na pesquisa que empreendemos no nosso mestrado e doutorado na Universidade de São Paulo, entre 1983-1991, que resultou no livro: TAP: Sua Cena & Sua Sombra, publicado no Recife, pela Companhia Editora de Pernambuco (Cepe) e o SESC Pernambuco, em 2011. Neste recorte, apresentamos este importante grupo de teatro pernambucano, trazendo um panorama da vida do conjunto ao longo de cinco décadas, e fazendo alguns recortes de sua trajetória, especialmente as montagens de Turkow (1944) e de Adacto Filho (1948), Ziembinski (1949), Willy Keller (1951), Jorge Kossowski (1952), Graça Mello (1953 e 1957), Flamínio Bollini Cerri (1955), Bibi Ferreira (1956) e Hermilo Borba Filho (1958). Também pretendemos apresentar algumas das excursões que o TAP fez ao Sul e Sudeste do país nos anos 50, 60 e 70, e a recepção crítica que seus espetáculos tiveram em Porto Alegre, Rio de Janeiro, São Paulo e Belo Horizonte.

Objetivo: oferecer aos participantes desta palestra, um panorama da expressão estética e ideológica do TAP, um dos marcos na modernização do teatro brasileiro, por meio da recepção crítica de seus espetáculos e dos procedimentos utilizados em cena em um momento distante das “revoluções cênicas”, que tomaram os palcos brasileiros nas décadas seguintes. As possibilidades cênicas dos textos encenados pelo grupo também serão debatidas, tendo como estímulo material audiovisual (registro de espetáculos, por meio de fotografias) relativo a essas montagens.

Público-alvo: Professores, estudantes e profissionais de teatro, além de público interessado no assunto.

Carga horária: 2 horas, entre apresentação da palestra e debates.

DANÇA

Fabrício Licursi: Dança pra Esquecer o Vô 26 e 27.05, 02 e 03.06.2018: sáb e dom às 20h

Fabrício Licursi: Dança pra Esquecer o Vô

MÚSICA

Edgard Scandurra: o operário do rock 07, 14, 21 e 28.05.18: segundas às 20h

Edgard Scan­durra: o ope­rário do rock

MÚSICA

Guizado: o multiverso em colapso 08, 15, 22 e 29.05.18: terças às 20h

Guizado: o multi­verso em colapso

MÚSICA

Garotas Suecas 05,12,19 e 26.06.18: terças às 20h

Garotas Suecas

PERFORMANCE

Aby Cohen e Renato Bolleli 09 e 10.06.18: sábado e domingo 20h

Aby Cohen e Renato Bolleli

AULAS

Práticas do Tai Chi e Chi Kung terças, às 8h30

Práticas do Tai Chi e Chi Kung